Receita para desencardir

1 setembro, 2011

Foto: Andre's Flickr

Joga bastante sabão, deixa a chuva cair e o passado vai soltando, devagarzinho indo embora.

Anúncios

Despedida

18 novembro, 2010

Foi deixada como quem vai pra casa cantando, sem pressa de chegar nem remorso esperando na porta.

Foto: PurBlanca

Faxina

10 outubro, 2010

Encontrou o riso dele escondido atrás do sofá, brincando de esconde-esconde com as palavras.

Foto: The Old Penfold

mudar-esperar.jpg

“Nada é impossível mudar
Desconfiai do mais trivial,
na aparência singelo.
E examinai, sobretudo, o que parece habitual.
Suplicamos expressamente:
não aceiteis o que é de hábito como coisa natural,
pois em tempo de desordem sangrenta,
de confusão organizada,
de arbitrariedade consciente,
de humanidade desumanizada,
nada deve parecer natural
nada deve parecer impossível de mudar.”

Bertolt Brecht

Brecht se referia à política, à sociedade, mas acredito que o não perceber e compreender o outro, aquele ser com que se trafega em dupla pelas vias do amor, do enamoramento, da paixão, também jamais possa ser considerado natural.

Discursos inumanos

25 outubro, 2007

discurso4.jpg

“Cada vez que ouço um discurso político ou que leio os que nos dirigem, sinto-me apavorado por não ouvir nada que emita um som humano. São sempre as mesmas palavras que dizem as mesmas mentiras. E visto que os homens se conformam, que a cólera do povo ainda não destruiu os fantoches, vejo nisso a prova de que os homens não dão a menor importância ao próprio governo que jogam, essa que é a verdade, que jogam com toda uma parte de sua vida e dos seus interesses chamados vitais.”

Albert Camus

É por vislumbrar a verdade nas palavras de Camus que ainda não consigo me abster de pensar e agir politicamente.