Neon

19 novembro, 2010

Ney, o passado é conta-gotas quando denuncio contigo os medos de amar que a gente bebe às pressas e a secura de ser eternamente de alguém se instala. Ney, veja bem meu bem, sua voz ecoa aqui na minha pélvis, tudo se retorce, e o que ficou lá atrás se acende, letreiro de neon barato de novo à moda, velho-hype invadindo a Augusta e outras noites. Ney, sua vontade de se instalar ad infinitum no alto-falante incomoda os amores recém-tirados do forno, agulhando o som do cheiro dele que agora é meu, e todas as certezas que eu havia inventado para poder seguir em frente.

Foto: Cobalt123